sábado, 15 de dezembro de 2012

Francisco de Assis PIORRA de Mendonça, mais um talento de São João Nepomuceno




Nome: Francisco de Assis Mendonça
Apelido: Piorra
Inscrição na CBF: 47877
Posição: Meia
Nascimento: 18/05/1951, São João Nepomuceno-MG
Clubes como jogador: Seleção Mineira-1970, Seleção Goiana, Vila Nova-MG (1969 a 1973), Marilia-SP (1973), América-MG (1974), Atlético GO (1974/1976), Goiânia-GO (1977), Taubaté-SP (1978/1980 e 1983), E.C. Santo André (1981),   Cruzeiro-SP (1982)
Títulos como jogador: Campeão Paulista da Divisão Intermediária (atual A2) 1979 (Taubaté-SP), Campeão Paulista da Divisão Intermediária (atual A2) 1981 (Santo André),
Clubes como treinador: Taubaté-SP (1983-1984-1985) (juniores) (1989 e 1999) (profissional), Bandeirantes-SP (1986 e 1990), São José-SP (1986), Bebedouro-SP (1987), Tupi-MG (1988), Jacareí-SP (1995)
Curiosidades: Encerrou a carreira em 1983 pelo Taubaté. Reside em Taubaté-SP, onde tem uma escolinha de futebol.
Nosso conterrâneo teve seus primeiros contatos com a bola em 1965 no infantil do Botafogo FC de São João, onde o time comandado pelo técnico Dulcídio Soares, o Netinho, ficou invicto por 42 jogos e perdeu sua invencibilidade na cidade de Muriaé quando enfrentou o Nacional de Muriaé, perdendo pelo placar de 5 a 2.

Na foto acima vemos de pé, da esquerda para a direita, Sr. Alphenor, Sebastião Schincariol, Tonico Mexirica, Toninho Pimenta, Aécio Cruz, Marota, Mauro, Acrísio Mendonça e Netinho Soares. Agachados: Wilman Itaboraí(tizil), Anginho Rigolon, Bananninha(in memória), Nem “torinho”, Piorra, João Gabira e Luisinho Gonçalves.
Antes de tentar a sorte nos juvenis do Cruzeiro de Belo Horizonte, Piorra integrou um outro time do  Botafogo de São João. Na foto abaixo, de pé da esquerda para direita,  Antônio Pimenta, Capela, Welington Itaboraí, I Cestaro, Elízio Hércules, Zé Américo Barbosa e Dulcídio Soares (Netinho). Agachados: Edinho "Cubu", Márcio Américo, Piorra, Tumbuta e Paulinho Pimentel.

Na foto abaixo, um timaço do Operário Futebol Clube. Em pé: Gerson Nascimento, Rosalvo, Messias Pilão, Duda, Eustáquio, Sebastião Matos, Luís Quirno, Elisio e Arlindo Machado. Agachados: Anginho Rigolon, Tumbuta, Heleno Nascimento, Piorra, Tista, Emilson Sanábio e Potoca
                                        VILLA NOVA DE MINAS GERAIS
Seu primeiro clube como jogador profissional foi o Villa Nova-MG.
Piorra atuou pelo Vila Nova de 1969 a 1973, ganhou seu primeiro título (campeão do torneio centro-sul, em 1969) e foi convocado para a Seleção Mineira, em 1970.
Dia 22 de dezembro de 1971, no estádio Independência, o Villa Nova entra em campo para conquistar o título mais importante de sua história: o de campeão brasileiro da Série B.
O Leão do Bonfim foi o primeiro clube a se sagrar Campeão Brasileiro da Série B. Foi dramática decisão com o Remo-PA. Muitos tentam, mas poucos conseguem conquistar um título tão importante.
Detalhe: com apenas 20 Piorra era o capitão da equipe.
Este foi o time, dirigido por Martim Francisco, que faturou a Série B em 1971
Em pé: Arésio, Zé Borges, Bráulio, Daniel, Cassetete e Mário Lourenço; Agachados, da esquerda para a direita: Jésum, Paulinho Cai-Cai, Eduardo Perrela, Piorra e Dias.

M A C    1 9 7 3 

Em 1973 foi transferido para o Marília AC, da cidade de Marília-SP.
Na oportunidade jogou ao lado do polêmico, mas competente atacante, Serginho “chulapa”.
                                  
                                1974- A VOLTA PARA MINAS GERAIS

Em 1974 voltou para Minas para defender o América FC. No mesmo ano foi transferido para o Atlético Clube Goianiense, de Goiânia, onde ficou até 1976. Neste time jogou ao lado do centro avante Baltazar (campeão brasileiro em 1981 pelo Grêmio).

1975 – FATO MARCANTE NA CARREIRA DE PIORRA

Na inauguração do estádio Serra Dourada, em 09 de março de 1975, a Seleção Goiana, comandada por Paulo Gonçalves venceu o selecionado de Portugal por 2 a 1, com gols de Lincoln e Tuíra. E Piorra estava lá.
Em pé: Nílson, Macalé, Alexandre Neto, Matinha, Cláudio e Lúcio Frasson. Agachados: Fernandinho, Lincoln, Tuíra, Piorra e Raimundinho. 

1979  -  CAMPEÃO DA DIVISÃO DE ACESSO EM SÃO PAULO

A torcida alvi-azul jamais esquecerá aquela partida histórica quando o Esporte Clube Taubaté derrotou a equipe do São José Esporte Clube.

Campanha Geral

36 jogos 
22 vitórias 
10 empates 
4 derrotas 
51 gols marcados 
26 gols sofridos
  
Piorra Mendonça – 3 gols
Pra matar saudade, aqui vai a foto da equipe do alvi-azull, valorosos atletas que fizeram Taubaté vibrar e colocou a cidade na elite do futebol paulista, ao  conquistar o titulo de Campeão - Campeão da Divisão Intermediária de Futebol Paulista.

Em pé: Vagner. Ari. Julião. Cícero. Goes e Botu.
Agachados: Amauri. Piorra. Antonio Carlos. China e Betinho.
  
              1981  -  SANTO ANDRÉ CAMPEÃO DA SÉRIE B PAULISTÃO

O campeonato foi decidido em uma melhor de 3 partidas. Todos os jogos seriam no Parque Antarctica, em São Paulo. O primeiro jogo foi no dia 25 de novembro, uma Quarta feira, às 21h. Ao final, 1X1. O segundo jogo foi no dia 28 de novembro, tendo novamente o resultado de 1X1.
O jogo decisivo foi no dia 1° de dezembro, uma terça feira às 21h. Em caso de novo empate haveria prorrogação de 30 minutos, mas não foi preciso. O merecido título veio no tempo normal com vitória do Santo André por 3X1, com gols de Paulo Borges aos 21 do primeiro tempo, Rubão fez o segundo batendo falta aos 7 do segundo e Radar fez 3X0 aos 26. Vadinho fez o gol de honra do XV aos 43 minutos. Levamos milhares de torcedores em cada um dos jogos disputados.
O titulo marcou o maior carnaval fora de época nas ruas centrais de Santo André. A cidade foi dormir só de madrugada, feliz com o velho sonho realizado. A dobradinha formada pelo técnico Sebastião Lapola e Aurélio Loureiro Bastos comandou a equipe campeã dentro de campo. Daniel Lima, jornalista editor de esportes do Diário do Grande ABC vibrou com a vitória do Ramalhão, e sua emoção podia ser lida no Diário do dia seguinte:
"Acabou finalmente. Finalmente o Santo André é campeão da Segunda Divisão. Como se fosse um lindo sonho de verão, o Santo André fez ontem à noite no Parque Antarctica tudo o que a sua exigente torcida queria, na vitória de 3X1 sobre o XV de Piracicaba". E continuou: "Foi um time de machos, de artistas, de polivalentes, que endoideceu a torcida e bombardeou o adversário. Tanto que 15 minutos antes de terminar o jogo os mais de 14 mil torcedores de Santo André agitavam frenéticamente as bandeiras e entoavam 'tá chegando a hora...' Como se estivessem num salão carnavalesco. A quarta tentativa do Santo André de conviver entre os grandes do futebol paulista não fracassou. Ela foi suada, sofrida, mas justa, inesquecível"
Santo André: Tonho, Zé Carlos, Tutu, Rubão e Dodô; Soni, Piorra e Arnaldo; Paulo Borges ( depois Radar ), Lance ( depois Freitas ) e Da Silva. Técnico: Sebastião Lapola.
XV de Piracicaba: Pizzelli, Allan, Aílton Luis, China e Ademir; Vadinho, Rogério e Zezinho, Serginho, Oriel e Brandão.
O arbitro foi o Sr. Oscar Scolfaro, e a renda foi de 3 milhões e 868 mil cruzeiros, com 16.225 pagantes. Daqui pra frente o Santo André iria participar do campeonato mais importante do país. Sua estréia no campeonato Paulista de 82 foi na noite de 6 de julho contra o São Paulo, no Pacaembu. O time resistiu quanto pôde. Segurou o 0X0 até o final e só perdeu de 1X0 com o São Paulo marcando no último minuto do jogo. 



EM 2006 O RECONHECIMENTO

Piorra recebe a comenda do JUBILEU DE PRATA em comemoração aos 15 anos do título conquistado pelo Santo André.

Fica aqui nossa simples homenagem, mas de coração, ao atleta que levou e honrou o nome de São João Nepomuceno por onde passou. O meu carinho ao homem de ótimo caráter Francisco de Assis Mendonça o qual aprendi a respeitar e admirar. 

Abraço a todos e até a próxima se Deus quiser!






sábado, 8 de dezembro de 2012

ANIVERSÁRIOS, ERNANDES, CACALO E TARCISIO, ALÉM DA REINAUGURAÇÃO DA ARENA ARIELP’S


  
Com um espetacular campo de grama sintética dezenas de amigos dos aniversariantes compareceram a Chácara do nosso amigo Ernandes José da Silva. Foi uma manhã/tarde maravilhosa. Festa Familiar animada pelo conjunto Loucademia do Samba da vi\inha cidade de Rio Novo.

Veja as fotos e confira o vídeo com a decisão do torneio de reinauguração da Arena (decisão por pênaltis), além da entrega do Troféu Bola Murcha do ano de 2012.

Está imperdível. Confira.



Adil, Beneti e Roni
Bulinha e Ernandes

Cacalo, Ernandes e Tarcisio

Geovani so no golpe de vista. Tranquilo

Geraldo Teixeira comandando o pagode
Geraldo Teixeira e Antonio Carlos Beneti
Geraldo Teixeira

Jairo, Nei e Barrica

Jeronimo, Ernandes e Ayupe

Joao Daniel apos perder mais um gol
Joao Daniel apos perder mais um gol
Jorginho
Julio o bola murcha da arena arielp s em 2012
Loucademia do Samba de Rio Novo
Nei  e Iriceu Magalhaes Junior
Nei e Claudinei Paulino
Nei e Geovani Trombini
Nei e Jairo
Nei e Pablo

Nei e Stefano

Nova Arena Arielp s

Paçoca e Jairo

Prata e Adilio

Rita e Ernandes pes de valsa

Sergio Luiz Beneti

Tarcisio com a bola observado por Mitrica

Vinicius e Ney








Finalistas ok


Nei e Paçoca

Abraço a todos e até a próxima se Deus quiser.